Postagens Recentes

terça-feira, 27 de novembro de 2007

O telefone chora

Sem dúvidas, o melhor exemplo de globalização da música brega. Com base no original francês "Le Téléphone Pleure", na voz de Claude François em 1974, foram gravadas versões em italiano ("Piange il telefono" com Domenico Modugno), em espanhol ("Llora el teléfono" com Jose Carlos), em inglês ("Tears on telephone") além, é claro, da indefectível "O telefone chora" em português, cantada por Márcio José.

Conta a tentativa de um homem de falar ao telefone com sua ex-amada, sete anos após tê-la abandonado supostamente grávida. Quem atende o telefone é a própria filha, que fica tentando saber quem é esse homem misterioso que sempre liga e sabe muito sobre a vida dela, mesmo sem a mãe sequer ter comentado a respeito.

Com ingredientes que fariam sucesso em novelas mexicanas ("como a mamãe trabalha, é uma vizinha que me leva na escola, mas minha mãe assina o boletim, o dos outros quem assina é o papai... o meu não!"), "O telefone..." seria comovente se não fosse tão brega.

E, antes de finalizar com a melancólica despedida do pai ("Adeus, filha..."), deixa no ar uma dúvida, dando a entender que o pai foi obrigado a abandonar quem amava: "Quando souber porque, compreenderá". Teria sido o homem da história um injustiçado? Que motivos o obrigaram a abandonar sua família e voltar arrependido depois de 7 anos? Teria sido torturado ou ameaçado? Respostas nos comentários, por favor...

Sobre Márcio José, não há maiores informações. Quem souber de algo, por favor me avise.

A música (em português) pode ser baixada clicando aqui.

O Telefone Chora
Márcio José

-Alô?!

Escuta se a mamãe está
Diga que me atenda
Quero lhe falar

-Ah! Você é o mesmo que telefonou da outra vez?
eu acho que ela está tomando banho e não pode atender

Diga que é preciso e que é importante
Que venha me escutar...

-Tá! Mas eu acho que você fez alguma coisa pra ela,
pois da outra vez quando eu fui chamar, ela disse baixinho...
...Diga que a mamãe não está!!!...

Me conta o seu titio é bom?
Você vai à escola?
Já fez a lição?

-Fiz...
sabe...como a mamãe trabalha..
é uma vizinha que me leva na escola,
mas minha mãe assina o boletim,
o dos outros quem assina é o papai o meu não...

Sabe, há sete anos que eu estou sofrendo
A idade que você já tem

-Eu não!!!
eu só tenho seis anos,
mas como você conhece a minha mãe?
Ela nunca me falou de você!
Espere que eu vou chamar...

O telefone chora e ela não quer falar
Pra quem dizer te amo
Se ela não vem me escutar
O telefone chora compreende o meu penar
Pois sabe que ela não vai perdoar

E quando você esta de férias no hotel da praia
Você gosta do mar?

-Gosto de brincar na areia, também já sei nadar,
mas como você sabe do hotel na praia?
você já esteve lá alguma vez?

Sim, há muitos anos depois deixei vocês
Mas eu as amo...

-Você ama a gente?
mas eu nunca vi você...
Por que você mudou a voz???
Você tá chorando!!!

O telefone chora e ela não quer falar
Pra quem dizer te amo
Se ela não vem me escutar
O telefone chora compreende o meu penar
Pois sabe que ela não vai perdoar
Jamais compreenderá
O telefone chora pra nunca mais chorar
Quando souber porque compreenderá

Diga que atenda...

-Ela está saindo...

Diga que espere...

-Ela já foi...

Se ela já foi então adeus

-Tchau!

Adeus, filha...




4 comentários:

Anônimo disse...

Se isso fosse facebook, eu curtiria mil vezes!

Anônimo disse...

gostaria muito de conheser o marcio jose eu tinha 14 anos quado ouvi a primeira musica dele o telefone chora e muito lida hoje ouço pela internet como posso encontrar hoje tenho 52 anos

Daniele disse...

Achamos que ele é culpado pois deixou-as quando a mãe estava grávida.

Tomas trein disse...

Tinha + ou - seis anos quando ouvi essa música pela primeira vez! Ficou na minha lembrança.

Postar um comentário